Peru, o Vale Sagrado e Machu Picchu (parte 2)

O Vale Sagrado dos Incas é uma região repleta de povoados e sítios arqueológicos, famosa pela produção de alimentos, sobretudo o milho.

A viagem por esta região é mágica, cheia de paisagens deslumbrantes com os Andes ao fundo. Aqui você vai encontrar muitas lhamas, alpacas e cuys. Com alguma sorte, poderá ver o voo do condor.

Contratei o pacote completo Vale Sagrado + Machu Picchu antes de sair do Brasil, como expliquei neste post. Embora tenha encontrado agências com preços melhores em Cusco, fiquei satisfeita com o pacote que incluiu almoço delícia em um restaurante pitoresco aos pés das montanhas, com direito à lhamas, vista para o rio e muito ceviche.

Pisac e Ollantaytammbo

Pisac é um sítio arqueológico onde se aprende muito sobre a agricultura da região. Como o lugar é enorme, há muito espaço para andar pelas ruínas. Nas terças, quintas e domingos, há uma feira com preços convidativos. Também é comum os tours passarem por uma fábrica de joias.

Já Ollantaytambo, cidade marcada pela resistência inca à invasão espanhola. Conta-se que havia um lindo jardim e lá é possível aprender um pouco sobre a genialidade desse povo, que usava o vento gelado dos Andes para preservar a comida.

A subida é cansativa, mas a vista vale a pena. Não use chapéus ou roupas que possam sair voando.

Trem para Machu Picchu

A forma mais rápida de chegar a Machu Picchu é de trem. Existem 2 empresas que operam o trecho Ollantaytambo – Águas Calientes: a Peru Rail e a Inca Rail. Sua escolha depende do horário.

Há vagões simples, onde servem bebidas sem álcool e um lanchinho e há os de luxo com restaurante e tudo mais. Posso dizer que o lanchinho é honesto.

Algumas dicas importantes sobre trens e Peru:

• Não confie na pontualidade do trem, há muitos problemas com horários e obstruções nos trilhos;
• Levando em consideração o item acima, sempre tenha água e lanches;
• Há um limite para o tamanho da bagagem, por isso é comum as pessoas deixarem malas no hotel em Cusco e levarem apenas uma bagagem de mão;
• Confira o horário do seu trem e controle isso durante o tour. Nosso guia se confundiu e por isso nós perdemos o trem. Como a passagem é bem cara, você não vai querer passar por isso;
• Sempre tenha um telefone de contato da sua agência.

Machu Picchu: maravilha do mundo

Para aproveitar melhor o sua estadia no Peru e pegar um tempo limpo onde se possa aproveitar ao máximo a paisagem estonteante em Machu Picchu, recomendo a leitura do primeiro post onde falo sobre a melhor época para viajar.

Se você viajar por conta, sem uma agência, pode comprar a entrada pelo site MachuPicchu.gob.pe. De qualquer forma, as novas regras de visitação (2019) exigem que você entre acompanhado por um guia, portanto será necessário contratar um na entrada do sítio arqueológico. O tempo máximo de visitação é 4 horas e, após este período, será necessário comprar um novo ingresso.

Existem diferentes circuitos que você poderá fazer. Se você pretende subir Huayna Picchu (a montanha mais alta na foto acima), precisará comprar um ticket que inclua a visita e adicionar mais 3 ou 4 horas de caminhada ao seu plano. O passeio é pouco indicado para quem não tem preparo físico ou tem problema com altura.

Dicas para quem vai visitar Machu Picchu:

  • Acorde cedo e pegue o primeiro ônibus. Após determinado horário o parque lota e perde um pouco do seu charme;
  • Leve comida e água, não há como comprar estes itens sem sair do parque e pagar uma nova entrada;
  • Considerando o item acima, tenha em mente que os banheiros ficam do lado de fora;
  • Tire fotos, mas dê espaço para que os outros tirem também. Monopolizar a paisagem não é legal;
  • Contrate um guia: o espaço fica muito mais interessante com as explicações;
  • Não se esqueça de levar o passaporte (se tiver um) e carimbar na entrada com um dos carimbos mais legais do mundo;
  • Mantenha-se dentro da área demarcada e jogue o lixo nas lixeiras. Ah! E não empilhe pedras, parece lindo pra fotos, há quem diga que é meditativo, mas isso causa um impacto negativo no ambiente.

Para finalizar: o post original é de 2013 e de lá pra cá já estive em muitos lugares incríveis. Mesmo assim, Machu Picchu segue sendo, na minha opinião, um dos mais fantásticos lugares que já visitei. Tanto que pretendo voltar e fazer a trilha de Salkantay, caminhando até lá pela montanha. Torçam por mim, para que eu possa ir e voltar para contar mais belas histórias!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s